Maratona de São Paulo: quase tudo bom!

Tudo começou muito bem: dia nubladinho, buy fresco e sem chuva, advice galera animada e a turma toda da StartMove reunida, só faltava descer a bota e baixarmos nossos records pessoais na 18ª. Maratona de São Paulo. Já lhes adianto o final da história, todos nós conseguimos, até por que além de todos estes fatores a favor, treinamos direitinho. Mas o que fica registrado em minha memória não foi nada agradável, mas é importante tomar como lição e não achar que correr é simplesmente calçar o tênis e vamos lá.

Estava numa boa, curtindo a prova, dando risada do Super-Homem, Papai Noel, Chaves, gente correndo com cachorro e como bom virginiano, sem tirar o olho do relógio! Até que no 15º km avistei uma pequena “muvuca”, dessa vez não era nada engraçado, em pouco tempo deu para notar bastante coisa: um homem de meia idade e corpo atlético caído… Será que tropeçou? Hipoglicemia? Creio que não! Enquanto um corredor verificava o “pulso”, outro fazia massagem cardíaca e a pessoa caída não reagia… Não parei para não tumultuar, mas comecei a rezar por este colega, percebi que há 1 km tinha um retorno… Mais reza, desta vez para que quando passasse por ali novamente, dali menos de 10 minutos, novidades boas… Nem tanto, agora tinha uma ambulância e os médicos já usavam o desfibrilador… Mal sinal!!!

Continuei minha saga, mas para mim a prova já tinha acabado, senti de tudo: dor de estômago, frio na “espinha”, chorei… Espero que tenha se recuperado, porém o prognóstico de quem já fez duas faculdades na área da saúde sabe que é pouco provável.

Depois que aliviou um pouco, comecei a pensar em mim, minha família, minha noiva, meus alunos… Tudo pode acontecer inclusive uma fatalidade, mas podemos e devemos minimizar todos os riscos e colher só o lado bom dos exercícios (saúde, qualidade de vida, bem estar, amigos, etc). Uma avaliação médica liberando a prática da atividade física, alimentação balanceada e um profissional habilitado para montar nossos treinos, praticamente reduzem a quase zero este risco. Será que aquele colega seguiu a cartilha?

Que isto sirva para incentivar a prática da atividade física e nos dar longevidade, porém que esta prática seja executada de maneira responsável!

Façam suas avaliações médicas, procurem um treinador habilitado e bons treinos!

Por
Sandro Rodrigues dos Santos
Startmove Assessoria Esportiva

Você também pode se interessar por:

Os Enigmas da Corrida!
Mais um Gigante como parceiro...
Em breve... - Corrida Atitude Bosch
Aquecimento ou alongamento
PALMILHAS: Pequenos detalhes que fazem a diferença na saúde e na performance!