Brincar é coisa séria!

A brincadeira é essencial ao desenvolvimento infantil, viagra pois é através dela que a criança tem a oportunidade de vivenciar novas descobertas, drug impulsionando o pensamento lúdico e estimulando a capacidade de sonhar.

O poder imaginário nas brincadeiras é fator predominante para que a criança desenvolva o raciocínio criativo. Ela transforma a função dos objetos para atender seus desejos, assim, um pedaço de madeira pode transformar-se em um cavalo, com areia ela faz bolos, doces para sua festa de aniversário imaginária e ainda, cadeiras, ela transforma em trem, em que ela tem função de condutor, imitando o adulto.

Grandes autores, como Piaget e Vygotsky concebem o Faz-de-conta como atividade muito importante para o desenvolvimento humano. Para Vygotsky (1998) a brincadeira de faz-de-conta cria uma zona de desenvolvimento proximal, pois no momento em que a criança representa um objeto por outro, ela passa a se relacionar com o significado à ele atribuído e não mais com ele em si. Assim, a atividade de brincar pode ajudar a passar de ações concretas com objetos para ações com outros significados,possibilitando avançar em direção ao pensamento abstrato.

A brincadeira permite à criança descobrir-se a si mesma, apreender a realidade, tornando-se capaz de desenvolver seu potencial criativo (Sialulys, 2005). Brincar é a imaginação em ação!

O educador deve desenvolver brincadeiras que tenham objetivo educativo e proporcionem prazer e recreação, interação com os colegas, pais e professores, além de explorar o meio ambiente.

Como a criança é um ser em desenvolvimento, sua brincadeira vai se estruturando com base nas suas habilidades físicas adquiridas em cada fase, isto é, ela aos 6 meses e aos 3 anos de idade tem possibilidades diferentes de expressão, comunicação e relacionamento com o ambiente sociocultural. Ao longo do desenvolvimento, portanto, as crianças vão construindo novas e diferentes competências, no contexto das práticas sociais, que irão lhes permitir compreender e atuar de forma mais ampla.

A partir da brincadeira, a criança constrói sua experiência de se relacionar com o mundo de maneira ativa, vivencia experiências de tomadas de decisões. Em um jogo qualquer, ela pode optar por brincar ou não, o que é característica importante da brincadeira, pois oportuniza o desenvolvimento da autonomia, criatividade e responsabilidade quanto a suas próprias ações.

Prontos para começar a brincadeira? Aproveite esta ferramenta divertida para desenvolver o potencial das nossas crianças.

Por
Tathiana Costa dos Santos
Startmove Assessoria Esportiva

Você também pode se interessar por:

Gestão Esportiva
Corrida: do zero aos 21!
Com a palavra do médico!
Novidades à Tona
Fabio Saba entrevista Tathiane Costa